Com dois a menos, Palmeiras empata

O Palmeiras segurou, com dois jogadores a menos, o Atlético-MG, na Arena Independência, em Belo Horizonte. Ontem, em partida marcada por três pênaltis anotados pelo árbitro Leandro Pedro Vuaden — e dois perdidos –, paulistas e mineiros ficaram no empate em 1 a 1 e desperdiçaram a chance de se aproximarem ainda mais das primeiras posições do Campeonato Brasileiro.

A igualdade segurou o avanço das duas equipes na tabela de classificação. Sem aproveitar a vantagem numérica desde a primeira etapa, o Atlético-MG subiu ligeiramente na classificação — pulou da 10ª para a 9ª colocação ao chegar aos 30 pontos após 23 jogos. O Palmeiras, por outro lado, segue na quarta colocação, com 37, um a menos do que o Santos.

Fora dos últimos três jogos do Palmeiras por “blindagem” do técnico Cuca, o lateral Egídio se destacou nos treinamentos das duas últimas semanas e ganhou uma nova chance. Entretanto, não demorou para as críticas ressurgirem nas redes sociais. Aos 26 minutos, o camisa 6 chegou atrasado em disputa de bola e derrubou o lateral atleticano Alex Silva dentro da área: pênalti para o Atlético. Sorte palmeirense é que Fred se encontra em um momento ruim. Sem marcar desde julho, o centroavante chamou a responsabilidade, mas perdeu a cobrança, defendida por Fernando Prass.

Passado o susto com a defesa de Prass e incomodado com a arbitragem — os jogadores da equipe paulista reclamaram de um pênalti ignorado no início do jogo –, o Palmeiras mostrou eficiência no contra-ataque. Na primeira finalização, gol. Willian deixou Deyverson na cara do gol, e o camisa 16 chutou na saída de Victor para abrir o placar. A vantagem palmeirense, entretanto, durou pouco — e a irritação com a arbitragem cresceu ainda mais. Aos 33 minutos, Vuaden viu pênalti do zagueiro Luan em Leonardo Silva. O palmeirense puxou a camisa do atleticano dentro da área. Mais que a infração, o árbitro expulsou o defensor palmeirense com o segundo cartão amarelo. Fábio Santos cobrou e deixou tudo igual.

Na segunda etapa, logo aos dez minutos, Leonardo Silva colocou a mão na bola e o árbitro não titubeou para anotar a terceira penalidade no jogo. Deyverson, com moral após o gol marcado, cobrou no canto esquerdo de Victor, que defendeu. O Palmeiras precisou ainda sustentar o empate com nove jogadores. Destaque no jogo e também na temporada, o atacante Willian recebeu o cartão vermelho depois de lance com Valdívia. A arbitragem acusou o palmeirense de agressão ao atleticano. (Folhapress)

Atlético-MG 1 x 1 Palmeiras

Atlético-MG – Victor; Alex Silva, Leonardo Silva, Gabriel e Fábio Santos; Adilson (Robinho) e Elias; Luan (Otero), Cazares (Yago) e Valdívia; Fred. Técnico: Rogério Micalle

Palmeiras – Fernando Prass; Mayke, Luan, Edu Dracena e Egídio; Jean (Thiago Santos), Tchê Tchê e Moisés; Alejandro Guerra (Juninho), Deyverson (Dudu) e Willian. Técnico: Cuca

Gols – Deyverson (PAL), aos 33 minutos, e Fábio Santos (CAM), aos 43 minutos do primeiro tempo

Árbitro – Leandro Pedro Vuaden (RS)

Cartões amarelos – Fred, Leonardo Silva e Alex Silva (CAM); Luan, Tchê Tchê e Fernando Prass (PAL)

Cartões vermelhos – Luan e Willian (PAL)

Renda e público – Não divulgados

Local – Estádio Independência, em Belo Horizonte

Categorias:NOTÍCIAS

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

Navegação Rodapé