‘Por Dentro do Parlamento’ fecha 2018 com 2,6 mil visitantes à ALMT

Escolas públicas e particulares de Cuiabá e do interior, além do Senai, aderiram ao programa

No ano de 2018, o programa Por Dentro do Parlamento, da Assembleia Legislativa, recebeu 82 visitas e, nelas, 2.602 pessoas tiveram a oportunidade de conhecer como funciona o Parlamento estadual, especialmente os trabalhos legislativos no plenário, onde ocorrem as sessões legislativas; as comissões permanentes- onde os projetos são analisados quanto ao mérito (se é importante para a sociedade e se atende a uma demanda que mereça a regulamentação de uma área específica) e quanto à constitucionalidade (se estão em consonância com as constituições Federal e Estadual e as leis infraconstitucionais), além  do Instituto Memória (onde está resguardada a história do Parlamento e do estado).

As visitas foram feitas por alunos da UFMT, campi de Cuiabá e Barra do Garças, e do Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT), campus de Várzea Grande. Vieram ainda 50 escolas estaduais: 27 da capital e 26 do interior, sendo oito de Várzea Grande, duas de Poconé e uma de Nova Mutum, Poxoréu, Santo Antônio de Leverger, Santo Antônio do Leste, Primavera do Leste, Jangada, Rosário Oeste, São José do Rio Claro, Santa Elvira, Tangará da Serra, Rondonópolis, Juara, Jaciara, Chapada dos Guimarães, Pontal do Araguaia e Querência.

Vieram ainda seis escolas públicas municipais, sendo cinco de Cuiabá e uma do interior (Araputanga). As escolas particulares também aderiram ao Por Dentro do Parlamento. Foram 13 visitas, sendo três da capital e dez do interior: quatro de Várzea Grande, duas de Araputanga, duas de Sinop, uma de Campo Verde e uma de Jaciara.

Entre as visitas, alunos do Senai estiveram no Parlamento no mês de março. Na ocasião, o aluno Gabriel Eduardo Xavier Calil, estudante do curso de assistente administrativo do Senai,  do bairro Porto, em Cuiabá, avaliou o programa:  “A visita foi muito importante porque vi a rotina dos deputados, o que é feito para melhorar a vida das pessoas. Na sociedade, muitos dizem que na Assembleia ninguém trabalha, mas aqui pude ampliar minha visão. Não concordo, dá para ver que os deputados e servidores têm que trabalhar muito para aprovar leis que proporcionem um bom convívio dentro da sociedade”. Thayane da Costa Oliveira, estudante do curso de análise de qualidade, concordou com o colega e destacou a importância de saber sobre como era o estado antigamente e como é hoje, como funciona fazer uma lei.

Categorias:NOTÍCIAS

Sem comentários. Seja o primeiro a comentar

Assinar feed dos Comentários

Deixe seu Comentário

Seu endereço de email não será publicado.
Campos com * são obrigatórios.

Navegação Rodapé